SeuArquiteto.com

Arquiteto Oscar Niemeyer

Oscar Ribeiro de Almeida de Niemeyer Soares Filho (Rio de Janeiro, 15 de dezembro de 1907) é um arquiteto brasileiro, considerado um dos nomes mais influentes na Arquitetura Moderna internacional. Foi pioneiro na exploração das possibilidades construtivas e plásticas do concreto armado. Ele tem sido exaltado pelos seus admiradores como grande artista e um dos mais importantes arquitetos de sua geração. Aqueles que não o admiram dizem que ele é vaidoso, frívolo e contraditório. Ironicamente, estes últimos deram-lhe a alcunha de “arquiteto oficial”, graças ao seu grande prestígio junto aos políticos. Seus trabalhos mais conhecidos são os edifícios públicos que desenhou para a cidade de Brasília.

Oscar Niemeyer

Oscar Niemeyer

Não é o ângulo reto que me atrai, nem a linha reta, dura, inflexível, criada pelo homem. O que me atrai é a curva livre e sensual, a curva que encontro nas montanhas do meu país, no curso sinuoso dos seus rios, nas ondas do mar, no corpo da mulher preferida. De curvas é feito todo o universo, o universo curvo de Einstein. Oscar Niemeyer

Para mais informações acesse direto a fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Oscar_Niemeyer

É considerado o escultor do concreto armado
Oscar Niemeyer ao focar o ângulo futurista concretista tornou Brasília, a Capital mais arrojada do mundo e detentora do acervo arquitetônico mais significativo do século XX. Para o plano inovador de Lucio Costa, surgem prédios com formas leves e fachadas livres, combinando soluções plásticas e novas técnicas no uso do concreto armado.
Niemeyer já havia dado seu grande vôo, ao projetar o conjunto arquitetônico da Pampulha. O que bastou para Juscelino Kubitschek dizer a Niemeyer “desta vez vamos construir a capital do Brasil. A mais bela capital deste mundo”. Sua filiação ao Partido Comunista em 1945 causou-lhe inúmeros problemas, entre eles, a anulação do concurso do Centro Técnico da Aeronáutica e a recusa de visto para ministrar curso na Universidade de Yale, Estados Unidos. A partir de 1957 projetou os principais edifícios governamentais de Brasília com o apoio do calculista Joaquim Cardoso. |A exposição Oscar Niemeyer- Arquiteto foi mostrada no Louvre em Paris, em Turim, Veneza e Florença na Itália, em Bracelona, Espanha, em Buenos Aires, na Argentina. A exposição Oscar Niemeyer 90 anos, foi montada em Lisboa, Buenos Aires e Paris. Recebeu inúmeros prêmios e vários livros foram lançados sobre sua trajetória profissional, em diversos países.
CRONOLOGIA
1907 – Nasceu no Rio de Janeiro
1928 – Casou-se com Annita Baldo, filha de emigrantes italianos provenientes de Pádua.
1929 – Entrou para a Escola de Nacional de Belas Artes no Rio de Janeiro, que a partir de 1931 foi dirigida por Lúcio Costa.
1934 – Recebeu o diploma de engenheiro arquiteto.
1935 – Iniciou sua carreira profissional no escritório de Lúcio Costa no Rio de Janeiro.
1936 – Participou do projeto da Cidade Universitária de Lucio Costa e acompanhou, como desenhista, os estudos de Le Corbusier para a sede do Ministério Educação e Saúde no Rio de Janeiro.
1937 – Projetou o edifício da Associação Beneficente Obra do Berço no Rio de Janeiro, seu primeiro projeto individual, no qual incorporou as principais inovações da arquitetura da época, o sistema brise-solei.
1939 – Convidado por Lúcio Costa, viaja a Nova Iorque como membro da equipe que projetou o pavilhão do Brasil na Feira Mundial daquela cidade e recebe a Medalha de Nova Iorque.
1940 – Projetou o Conjunto da Pampulha, a convite do então prefeito de Belo Horizonte, Juscelino Kubitschek.
1946 – Projeta a sede do Banco Boavista na Candelária, Rio de Janeiro.
1947 – Seu projeto para a sede da Organização das Nações Unidas -ONU foi escolhido por unanimidade em Nova Iorque.
1949 – Recebe o título de Membro honorário da Academia Americana de Artes e Ciências.
1950 – O livro The work of Oscar Niemeyer de Stamo Papadaki foi lançado nos Estados Unidos.
1952 – Projetou sua casa na Estrada de Canoas, Rio de Janeiro.
1954 – Participou do projeto de um conjunto de edifícios para o bairro Hansa, parte do programa de reconstrução de Berlim, juntamente com outros 15 arquitetos de renome internacional, realiza sua primeira viagem à Europa. Foi ainda a Polônia, Checoslováquia e União Soviética. Neste mesmo ano, projeta o Museu de Arte Moderna de Caracas, Venezuela.
1955 – Fundou a revista Módulo no Rio de Janeiro.
1956 – Convidado pelo presidente Juscelino Kubitschek para projetar a nova capital do Brasil foi nomeado Diretor do Departamento de Arquitetura da NOVACAP, empresa responsável pela construção de Brasília. Foi ainda encarregado de organizar o concurso para escolha do Plano Piloto e participou da comissão julgadora.
1957/1960 – Em Brasília, projetou o Palácio da Alvorada, o Congresso Nacional, o Palácio do Planalto, o Supremo Tribunal Federal, entre outros.
1962 – Foi nomeado coordenador da Escola de Arquitetura da Universidade de Brasília (UnB). Neste mesmo ano, projetou a Feira Internacional e Permanente de Trípole e o Conjunto Esportivo no Líbano.
1963 – Recebeu o prêmio Lênin Internacional na URSS. Foi nomeado membro honorário do Instituto Americano de Arquitetura dos Estados Unidos
1964 – O governo militar suspendeu a publicação da revista Módulo. Foi nomeado membro honorário da Academia Americana de Artes e Letras e do Instituto Nacional de Artes e Letras de Nova Iorque.
1965 – Demitiu-se da Universidade de Brasília com mais 200 professores em protesto contra a política universitária da ditadura. Foi a Paris para a exposição de sua obra, Oscar Niemeyer – L´architecte de Brasília, no Pabilhão Maison de Artes Decorativas, Palácio do Louvre. Recebeu a Medalha Prêmio Juliot-Curie e o Grande Prêmio Internacional de Arquitetura e de Arte da revista L´architecture d´Aujourd´hui, ambos em Paris. Fez projetos para diversos países da África e Europa, entre eles, a sede do Partido Comunista Francês, em Paris.
1967 – Impedido de trabalhar no Brasil, instalou-se em Paris. André Mauraux conseguiu com o General de Gaulle um decreto especial que lhe permitiu trabalhar na França como arquiteto.
1968 – Projetou a sede da Editora Mondadori na Itália.
1969 – Na Argélia, projetou a Universidade de Constantine.
1971 – Lançou na França o modelo base da poltrona, sua primeira incursão no campo mobiliário industrializado e comercializado.
1972 – Em Paris, abriu seu escritório na avenida Champs Elysées. Projetou a Bolsa de Trabalho de Bobygny e o Centro Cultural Le Havre.
1975 – Projetou a sede da Fata Engeneering na Itália, onde foi publicado seu livro Oscar Niemeyer. A revista Móludo volta a ser publicada no Rio de Janeiro. Foi nomeado Comendadores da Ordem do Infante D. Henrique, Portugal.
1978 – Presidiu a fundação com um grupo de intelectuais e políticos do Centro Brasil Democrático – CEBRADE.
1979 – Foi condecorado Oficial da Ordem da Legião de Honra da França. No Centro George Pompidou em Paris, foi realizada exposição retrospectiva de sua obra Oscar Niemeyer, Architècte, mais tarde seguiu para o Palazzo Grassi, em Veneza e a Basílica de Saint Croce, em Florença.
1982 – Projetou o Sambódromo, no Rio de Janeiro.
1983 – Entre junho e julho foi realizada no Museu de Arte Moderna no Rio de Janeiro uma exposição retrospectiva de sua obra. A exposição From Aleijadinho to Niemeyer foi exibida no Salão de Exposições da Organização das Nações Unidas, em Nova Iorque e no Departamento de Arquitetura do Instituto Tecnológico do Estado de Illinois, Chicago. Projetou com Darcy Ribeiro no Estado do Rio de Janeiro, o sistema de escolas públicas, os CIEPs.
1985 – Desenvolveu projetos para Brasília. Recebeu a condecoração de Grande Oficial da Ordem do Rio Branco.
1987 – Projetou o Memorial da América Latina em São Paulo e o edifício do jornal L´Humanité na França. A exposição Oscar Niemeyer – Architetto foi montada no Palazzo a Vela em Turim, Bolonha e Pádua na Itália. Foi lançado o livro de Lionello Puppi sobre Oscar Niemeyer.
1988 – Recebeu o prêmio Pritzker de Arquitetura em Chicago, Estados Unidos.
1989 – Recebeu o prêmio Príncipe das Astúrias das Artes da Fundação Principado de Astúrias, Espanha. Nomeado Membro Honorário do Real Instituto dos Arquitetos Britânicos.
1990 – Desligou-se do Partido Comunista Brasileiro junto com Luiz Carlos Prestes. Recebeu a Medalha do Colégio de Arquitetura de Catalunha, Barcelona, Espanha, em cerimônia realizada no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Recebeu o título de Cavaleiro Comendador da Ordem de São Gregório Magno, do Vaticano, Itália. Foi apresentada exposição Oscar Niemeyer na Sala Plaça Catalunya na Fundación Caixa de Barcelona, Espanha, que seguiu para Turim e Londres. Foi lançado o livro Oscar Niemeyer de Joseph M. Botei.
1991 – Projetou o Museu de Arte Contemporânea de Niterói e o Parlamento da América Latina em São Paulo. Publicou pela Revan Conversa de Arquiteto. Recebeu a Grã Cruz da Ordem do Rio Branco.
1992 – Publicou pela Revan Meu sósia e eu.
1996 – Projetou o Monumento Eldorado dos Carajás-Memória, doado ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra. Recebeu o prêmio Leão de Ouro da Bienal de Veneza por ocasião da VI Mostra Internacional de Arquitetura. No Pavilhão do Brasil foi realizada uma exposição sobre sua obra.
1997 – Iniciou os estudos para o Caminho Niemeyer em Niterói. Projetou o Museu de Arte Moderna de Brasília, a sede da empresa Tecnologia e o Paço Municipal de Americana -TECNET, em São Paulo. Em homenagem ao seus 90 anos foram realizadas diversas mostras no Brasil. A Revan publicou o livro-álbum Museu de Arte Contemporânea, com fotos e desenhos do projeto de Niterói.
1998 –A exposição retrospectiva sobre a obra Oscar Niemeyer 90 Anos foi realizada no pavilhão Manoel da Nóbrega – Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Recebeu a Royal Gold Medal do Royal Institute of British Architects – RIBA. Projetou o Centro Cultural de Jacarepaguá (Riocentro) para a prefeitura do Rio de Janeiro. Iniciou os projetos do Centro Cultural Santa Helena no Paraná, o complexo arquitetônico Memorial e Palácio Legislativo Ulisses Guimarães, Rio Claro, SP, a Escola de Música Guiomar Novaes em São João Boavista, SP, o Memorial Darcy Ribeiro – Sambódromo, Rio de Janeiro, o Memorial Maria Aragão, São Luís do Maranhão, o Monumento Marco de Touros e o Presépio de Natal, Natal, Rio Grande do Norte, o Complexo Arquitetônico Memorial e Palácio Legislativo Ulysses Guimarães, Rio Claro, São Paulo, o Memorial Carlos Drummond de Andrade, Itabira, Minas Gerais, e o Memorial Paranaense da Coluna Prestes, Santa Helena, Paraná.
1999 – Projetou, entre outros, o novo Teatro no Parque do Ibirapuera em São Paulo, o Setor Cultural de Brasília, o Centro Administrativo de Betim, Minas Gerais, além do Monumento Comemorativo aos 500 Anos do Descobrimento do Brasil em São Vicente, SP. Foram organizadas as seguintes exposições: Escultura de Oscar Niemeyer no Museu de Arte Contemporânea de Niterói, a exposição Oscar Niemeyer 90 Anos, no Riocentro, RJ, que seguiu para Buenos Aires, Argentina e Brasília.
2000 – Projetou o Módulo Educação Integrada (MEI), creches populares incorporadas aos Centros Integrados de Educação Pública – CIEPs; o Centro Administrativo de Goiânia, o Memorial Cassiano Ricardo em São José dos Campos, SP, além da Sede da UNE na Praia do Flamengo, Rio de Janeiro, o auditório em Ravello, na Itália, o Jardim Botânico em Petrópolis e o Centro Cultural e Esportivo João Saldanha, em Maricá, ambos no estado do Rio de Janeiro. O documentário Oscar Niemeyer – um arquiteto engajado em seu século, do cineasta belga Marc-Henri Wajnberg foi lançado no Rio de Janeiro.
2001 – Projetou residência em Oslo, Noruega, o Acqua City Palace – Moscou, Rússia, o Auditório e Salão de Exposições da Faculdade Cândido Mendes, Rio de Janeiro, o anexo do hotel Copacabana Palace, Rio de Janeiro, o Centro de Memória do DOI-CODI, São Paulo, o Museu do Cinema, Niterói, Rio de Janeiro, o Museu Arte, Arquitetura, Cidade, em Curitiba, Paraná, e o Hospital Veterinário da Universidade do Norte Fluminense – UENF, Campos, Rio de Janeiro. Recebeu a Medalha da Ordem da Solidariedade do Conselho de Estado da República de Cuba, a Medalha do Mérito Darcy Ribeiro do Conselho Estadual de Educação do Estado do Rio de Janeiro, o Prêmio UNESCO 2001, na categoria Cultura e os títulos de Grande Oficial da Ordem do Mérito Docente e Cultural Gabriela Mistral, do Ministério da Educação do Chile e de Arquiteto do Século XX, do Conselho Superior do Instituto de Arquitetos do Brasil. A exposição Oscar Niemeyer 90 anos, foi mostrada no Pavilhão de Portugal do Parque das Nações em Lisboa, Portugal.
2002 – Projetou o Centro Cultural e Esportivo da Escola de Samba Unidos de Vila Isabel, Rio de Janeiro. A exposição, Oscar Niemeyer 90 anos, foi realizada na Galerie Nationale du Jeu de Paume, Paris, França.


1 Comentário
    • Maravilhoso!!!!!

      Niemeyer é para sempre,…..pois nunca morrerá dentro de nós.
      Penso que deverá sempre ser atualizado, em sua memória, e, para todos usufruirem das suas grandes obras.

      Parabéns!!!!

O que você gostaria de nos dizer?
Seu Nome ↓
Seu E-mail ↓
Seu Site ↓
Fale-nos o que achou deste post ↓
Você pode usar estes termos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>